Meditação ajuda a tratar esgotamento no trabalho

de 05/06/19 em Dicas que Curam, Espiritualidade, Stress Detox
Crédito: Pixabay

O estresse relacionado ao trabalho foi reconhecido como síndrome crônica  pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o que reforça os alertas de que esgotamento físico e emocional, ligados ao embiente profissional, precisam ser objeto de atenção.

A síndrome de Burnout afeta mais de 33 milhões de brasileiros e se caracteriza pela exaustão emocional, despersonalização, redução da realização pessoal e está diretamente relacionada à organização e à rotina de trabalho. 

Além de mudanças na rotina de trabalho, tratamento médico, quando necessário, técnicas de meditação podem ser usadas para aliviar os sintomas da síndrome e até mesmo para prevenir o problema.

“Hoje não se trata corpo, mente e consciência como aspectos independentes. Eles estão conectados”, explica a facilitadora de meditação Michelle Achkar, formada pela O&O Academy, na Índia, e sócia da consultoria Espaços que Curam.

Existem diversas abordagens que ensinam a lidar com o estresse, mas elas se mostram ineficazes a longo prazo e, em muitos casos, o estresse não vai embora mesmo depois das férias, após ir para a academia ou mesmo com ajuda de remédios para combater o problema.

“Não conseguimos nos livrar do estresse tentando fugir dele. É preciso fazer uma desintoxicação. Também é preciso entender que o estresse se acumula em várias camadas, no corpo, mente e também na consciência. E dependendo de onde é acumulado, o impacto do estresse na vida é diferente”, explica a especialista.

No corpo

Quando o estresse é acumulado no corpo físico, ele se manifesta como problemas de saúde e doença – o que significa que não há lazer, descanso, boa alimentação, ambiente correto, ou exercícios físicos que conseguem manter uma pessoa saudável. Nesse caso, até mesmo a melhor recomendação médica pode ser ineficiente falhar. “Aprender a devolver o corpo à tranquilidade é o caminho para desintoxicar o estresse do corpo”, explica Michelle Achkar. “E nesse caso a respiração consciente é a ferramenta mais eficiente.”

Na mente

Quando o estresse é acumulado na mente, ele se manifesta como mágoas e emoções não resolvidas. “Isso significa que a pessoa não pode superar a dor das mágoas e insultos do passado. Ela não é capaz de superar um medo que surgiu em uma situação traumática no passado. E fica presa em suas emoções.”

Na consciência

Quando o estresse é acumulado na consciência, ele se manifesta como uma experiência mecânica da existência – o que significa que não há alegria em nada que você faça, em qualquer lugar que vá, com qualquer pessoa com quem esteja. A alegria desaparece muito rapidamente de todas as ações e o que resta é uma experiência de vida chata, insípida e sem brilho. “Nossa consciência é um reflexo da atenção que temos à vida. De como estamos presentes para nós mesmos, para os outros e até para a natureza. A maioria das pessoas vive num estado de ausência em relação à vida. É como viver em meio à névoa, simplesmente passando pelos movimentos da vida. Nunca completamente vivo”, explica Michelle.

Para cada uma dessas camadas, existem práticas de meditação específicas que promovem a desintoxicação do estresse e aumentam a capacidade de observação interna, fazendo com que o estresse não se acumule e provoque estados de esgotamento.

Mas a primeira etapa desse processo começa com uma meditação simples, com foco na respiração, a base de qualquer prática meditativa. Aprenda abaixo:

Exercício de respiração consciente para combater o estresse

· Fique numa posição confortável, que pode ser sentada ou deitada

· Lembre-se de manter a boca fechada e respirar apenas pelo nariz

· Comece inalando, procurando fazer respirações profundas e lentas

· Não force. Caso sinta que sua capacidade de inalação está pequena, a respiração curta, apenas continue praticando

· Ao inalar, procure usar toda a extensão de seus pulmões, o que significa que seu abdômen se eleva suavemente quando você inspira.

· Ao expirar, deixe seu abdômen desmoronar.

· Após algumas respirações, passe a deixar a expiração mais lenta do que a inspiração. Isso significa que a expiração terá maior duração do que a inspiração.

· Mantenha uma consciência relaxada nessa postura.

· Não faça nada além de prestar atenção à sua respiração.

· Deixe seus pensamentos girarem em torno de sua respiração.

· Se sua mente vagar, suave e pacificamente, traga-a de volta à respiração.

· Pratique essa meditação simples por pelo menos 2 minutos, três vezes ao dia, ou sempre que achar necessário para retornar a um estado de calma

Comente aqui!

* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado. Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui.